Tal qual a palmeira

“Os justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro do Líbano. Os que estão plantados na casa do Senhor florescerão nos átrios do nosso Deus”, Sl 92.12,13.

A palmeira é o símbolo do cristão invencível! O vento impetuoso faz que a palmeira, reta, esguia, encoste a sua folhagem no chão, beijando a praia, saudando-a, sob a loucura da tormenta. Ela está comprometida em ser palmeira inabalável.

“O justo florescerá como a palmeira”, que dá suas flores no tempo determinado, incansavelmente. É o seu tino, a sua natureza. As mudanças espirituais não abalam o justo. Ele permanece crescente, mesmo em silêncio, como o cedro do Líbano, forte, robusto, inabalável. Quem é esse justo? Aos olhos humanos pode ser visto como um “joão-ninguém”, sem talentos, sem nada! Então vemos Deus trabalhando. Ele tira do anonimato e prepara-o para o seu uso, como uma vara (de Moisés) sem préstimo, sem sentido, mas que libertará escravos fazendo-os louvar com triunfo: “Cantarei ao Senhor porque sumamente se exaltou; lançou no mar o cavalo e o seu cavaleiro. O Senhor é a minha força, e o meu cântico; ele me foi por salvação; este é o meu Deus… O Senhor é varão de guerra; o Senhor é o seu nome. Lançou no mar os carros de Faraó e o seu exército”, Ex 15. 1-4.

O cântico triunfal só pode ser entoado por aqueles “que estão plantados na casa do Senhor”, onde “florescerão nos átrios do nosso Deus”, na casa do Senhor! Plantados, significando firmados em pensamentos guardados pela paz de Deus, não suscetíveis a ensinos enganosos e não levados por ventos de doutrinas estranhas.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *