A esperança do justo

“A esperança do justo é alegria”, Pv 10.28a

A esperança tem seu foco naquilo que se almeja. Cremos que todos nós temos expectativas por algo ou coisas que, sobrevindo, satisfarão as mais importantes áreas de nossa vida. Constantemente vivemos em expectativas, pois temos esperança que ocorram melhorias e que as coisas mais vitais estejam nos seus devidos lugares.

Uma boa expectativa nos entusiasma devido a uma firme esperança, pois também trará alegria. Falamos da esperança do justo! Quem pode ser este justo? Não nos cabe querer saber se alguém faz tudo muito certinho, e, sim, se foi justificado – exatamente – justificado por Jesus Cristo para a salvação. Sabemos que ninguém é perfeito no seu viver, mas todos podem alcançar salvação e justificação pela graça de Jesus Cristo. Podemos, e precisamos, ter pecados perdoados e nos tornarmos santos e irrepreensíveis e sermos justos por Deus, diante de seus olhos. Por isto é que o justo vive de esperança. O justo não desanima, ele é de fé e não se deixa vacilar. É confiante, esperançoso e… alegre. Então, como opera a alegria na vida do justo?

Em primeiro lugar, Deus é alegria – A Palavra diz: “Então irei ao altar de Deus, a Deus, que é a minha grande alegria, e com harpa te louvarei, ó Deus, Deus meu”, Sl 43.4. A alegria de Deus fez o salmista louvar com instrumentos musicais, consoante ao texto de Tg 5.13 que diz: “Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores”. Veja o quanto é necessário e importante louvarmos a Deus!

Em segundo lugar, Deus é força – “…a alegria do Senhor é a vossa força”, Ne 8.10, força para enfrentarmos os inimigos que contrariam a obra de Deus, e nunca desfalecermos quando estamos em Seu trabalho.

Em terceiro lugar, é com alegria que somos salvos – “E vós com alegria tirareis águas das fontes da salvação”, Is 12.3. Aqui, águas são a salvação de Deus por nós.

Em quarto lugar, é com alegria que somos guiados – “Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas”, Is 55.12. Podemos provar intensa alegria quando pudermos, de fato, desejar que o Senhor nos guie. Ele não falhará, não errará. Poderemos prosseguir confiantes, pois com Ele tudo vai dar certo.

Em quinto lugar, a alegria é fruto do Espírito Santo – “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo (alegria), paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança”, Gl 5.22, e o Reino de Deus em nós: “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo”, Rm 14.17. É importante sabermos que antes de nossa salvação éramos pessoas tristes e sem esperança alguma. Agora, podemos realmente nos alegrar por Sua generosa salvação, e Ele operará Sua obra dentro de nós mesmos, que é o Seu reino de justiça, paz e alegria.

Façamos da alegria do Senhor o maior motivo de esperança!

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *