Você é meu

Você é meu

Conta-se que certo garoto, muito pobre, porém inteligente, desejou um dia possuir um brinquedo raro – um barquinho – não conseguindo, por motivos óbvios, adquiri-lo. Ajuntou material e pôs-e a fabricar um exemplar, depois foi brincar nas águas de um riacho próximo.

O momento divertido, alegre, transformou-se repentinamente em grande tristeza – o barquinho é levado por uma correnteza forte e inesperada, perdendo-se de vista. Triste, enquanto voltava para casa, sentia a grande perda. Nada podia confortar-lhe.

Os dias se passaram e o garoto visitava a cidade próxima. Lá, andando pelas ruas e admirado com as vitrines das lojas, inesperadamente viu o seu barquinho exposto. Sem pensar, entrou na loja e foi logo dizendo ao vendedor: “Esse barco ali é meu!”. “O barco está à venda e como posso saber se é seu?” ”Comprando-o!”, gritou o menino. De imediato, fez grande esforço e comprou, com grande alegria, o barquinho. Ao voltar para casa, cantava e falava sozinho: “Barquinho, você é meu duas vezes! Primeiro, porque eu te fiz; segundo, porque te comprei!”.

Deus também agiu assim, em favor dos perdidos, quando deu Jesus Cristo em “resgate de muitos”, Mt 20.28.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *