Os gemidos de Rm 8

“…toda a criação geme…, também gememos…, o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”, Rm 8.22,23,26.

A carta aos Romanos foi “escrita por Paulo, provavelmente na cidade de Corinto, Grécia, enquanto ele estava hospedado na casa de Caio e transcrita por um dos Setenta Discípulos, o escriba chamado Tércio de Icônio (…) uma vez que ele estava prestes a viajar para Jerusalém ao escrevê-la, o que corresponde com Atos 20:3, no qual é relatado que Paulo permaneceu durante três meses na Grécia. Isso provavelmente implica Corinto, pois era o local de maior sucesso missionário de Paulo, na Grécia” (Wikipedia). “Roma, a cidade eterna, como era designada, era uma cidade voltada ao prazer a qualquer preço, basta lembrar uma das frases de Júlio César (líder militar e político romano): ‘Quero ser o homem de todas as mulheres, e a mulher de todos os homens’. Quão difícil era viver como cristão em meio a tais circunstâncias. Daí a expressão de gratidão de Paulo pelo estilo de vida da Igreja em Roma, testemunhado pelas igrejas de todo o mundo. Certamente referia-se à fidelidade em meio às tentações a que estavam expostos, como à firmeza na fé frente à sempre presente possibilidade de perseguição; eram tempos de Nero – 54dC – 64dC – primeiro imperador a perseguir os cristãos” (Carta de Paulo aos Romanos, Ariovaldo Ramos). Paulo, conhecedor e participante do ambiente de sofrimento e tentações, encoraja os irmãos romanos, dizendo que, o sofrimento estava presente na criação de Deus e no coração do cristão verdadeiro, conforme vemos:

A criação geme – A vida na criação e seus ciclos naturais ficaram transtornados “por causa do que a sujeitou, na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus”, Rm 8:20,21.

Nós gememos – “E não só ela (a criação), mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito (selo e penhor), também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo”, Rm 8.23. Temos o entendimento de que o pecado cometido desde o Jardim trouxe a consequência desastrosa de nossa harmonia. Criou-se em nós o elemento da infelicidade, que somente a glorificação dos filhos de Deus, a Igreja, é que fará a reorganização de todas as coisas.

O Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis – Ele participa de nossa infelicidade orando ao Pai por nós, levando-nos a Ele todos os nossos momentos até que chegue a redenção que resultará na libertação de toda a criação. “Da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”, Rm 8.26, pois ficamos livres de toda condenação: “Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós”, Rm 8.34. Quão importantes somos para Deus!

Deus o abençoe ricamente.

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *