Os aromas do Eden

OS-AROMAS-DO-EDEN

Os cientistas admitem que o Eden existiu; o jardim de Deus na terra. Perfeito para a sobrevivência e felicidade dos homens. Marcado por Deus em glória, com sua presença nele todos os dias. A presença que dava vida a tudo. Nele corria, todos os dias, o vento da comunhão. Não havia gemidos, nem dor alguma na natureza. Era o céu na terra, a porta principal, a estrada de Deus, para todos se aproximarem dele.

Os aromas do Eden ondulavam suavemente, agradando aos olhos, aos ouvidos e aos sentimentos nobres. Tudo nele revelava a mão divina, que tornava tudo inspirativo e vivaz. Os que nele erigiam orações, infalíveis, não ficavam sem respostas. Mãos que trabalhavam a bondade faziam florescer o jardim, e dada a Palavra, se multiplicava o bem.

Dele nasceria o povo que ofereceria suavidade à face de Deus. Dele, sim, mas… Tudo se desfez. Deus, porém, nunca ficou sem o seu aroma predileto; como diz: “Quem é esta que sobe do deserto… perfumada de mirra? Ct 3.6. É aquela mantem a comunhão com ele, e ora: “Levanta-te, vento norte, e vem tu, vento sul; assopra no meu jardim, para que destilem os seus aromas”, Ct 4.16. E assim, ela, a Igreja, deve ser para ele, para sempre, o seu aroma preferido! Que restaura para ele os aromas do jardim perdido.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *