Não deixemos a lâmpada apagar-se

“E estando também Samuel já deitado, antes que a lâmpada de Deus se apagasse no templo do Senhor, em que estava a arca de Deus…”, 1Sm 3.3.

Israel perdeu a graça benfeitora do Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó; e como todo pecador perdido, depravou-se; para que aprendêssemos: que o salário do pecado é a morte (Rm 6.23). Tudo porque uma lâmpada muito importante apagou-se! Deus escolheu o jovem Samuel para falar à nação, para que lhe desse ouvidos e praticar seus mandamentos. Embora “ainda não conhecia o Senhor, e ainda não lhe tinha sido manifestado a palavra do Senhor” (verso 7), já estava consagrado ao Senhor. Ele cuidava de lâmpadas, que simbolizavam a majestade da presença divina. Sem dúvida, seu coração estava cheio de zelo e ardor pela luz, pela manifestação de Deus.

Devemos ter a obrigação de a cada dia conhecer melhor ao Senhor e jamais cair no erro dos filhos de Eli, que prevaricaram dentro da casa do Senhor. Eles deram o péssimo exemplo de pessoas depravadas. Satanás, com seus mensageiros, tentam desgraçar o povo de Deus. Foi assim que conseguiu derrubar Israel – mas não Samuel. Ainda leigo no conhecimento, o jovem conservou seu coração purificado para ser leal ao Senhor. Israel, com a Lei, os estatutos, os mandamentos, não conservou sua integridade. O coração do povo estava denegrido, “…estando também Samuel já deitado, antes que a lâmpada de Deus se apagasse no templo do Senhor…”. As lâmpadas eram acesas e apagadas todos os dias e todas as noites. Parece-nos que o verso fala mais no âmago de nossa alma. Por um momento esquecemos que se tratava de uma lâmpada literal, para nos lembrarmos de uma situação precária. Antes que o mal acontecesse, “o Senhor chamou a Samuel…” (verso 4). Somente deu tempo de responder: “Fala, porque o teu servo ouve” (verso 10) para apagar-se a lâmpada. E a lâmpada se apagou.

Os acontecimentos seguintes foram trágicos à nação. Houve o pior: a arca de Deus foi roubada! O símbolo da comunhão e da presença de Deus não estava mais no meio do povo! Sozinho ficou o jovem Samuel, ouvindo os juízos de Deus: “Eis aqui vou eu a fazer uma coisa em Israel, a qual todo o que ouvir lhe tinirão ambas as orelhas” (verso 11). Bem disse o Senhor: “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Ap 3.11). Exceto Samuel, ninguém guardou nada. Houve mortes, houve horrores, dor lancinante, muito choro. O Senhor não tem prazer na morte do ímpio, mas o seu prazer é a nossa comunhão, nossa lealdade, nossa fidelidade.

Lâmpada apagada – envelhece-se nossa alma, e assim perdemos a formosura do Senhor. Perde-se o prestígio e a confiança; perde-se a salvação. Perde-se o valor espiritual, o valor da eternidade. Ficamos a zero.

Lâmpada apagada – é um mal fatal. Infelizmente, um mal fatal. Não deixemos a lâmpada da presença do Senhor apagar-se em nosso meio!

Deus o abençoe ricamente.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *