Fé nas promessas (2)

fe-nas-promessas

(Reflexão)

Toda sobrevivência é vã ao que não tem nenhuma esperança. O fôlego de vida são as promessas de Deus. A partir de Gênesis 3.15, elas foram estabelecidas na história dos homens. Deus nunca se descuidou de comunicar antecipadamente o que faria, fosse para abençoar ou não. Sempre deu avisos pelos seus profetas, que de ouvidos à sua voz, tomavam a posição de arautos no meio do povo.

Que Deus tem feito pelo ser humano? Nada, diriam muitos. Fossem auscultar o coração de Deus descobririam o quanto tem a dizer e a fazer! Seus planos são os mais elevados. Ao escrever a história de vida de cada um (Sl 119.16), não daria a essa história a sua concretização e o seu padrão de felicidade? Ele não cuidaria disto? Não teria o que dar de maior valor sobre aquilo que pensou, amou e fez? Não seria o cumprimento das promessas, sob cuidado de obediência e entrega total de cada um? Porque muitos são infelizes? Não se submeteram à vontade suprema, em desejar saber o que está escrito, ou não se prontificaram a dizer: “Eis-me aqui!”. Ninguém precisa projetar seu próprio caminho, basta que saiba qual, para que ande nele e tudo melhore, de sorte que se escute com atenção e guarde no coração, com fé, a Palavra, e assim toda promessa se cumpra!

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *