Fala, Senhor!

fala

Não passa tempo algum que Deus não fale. Mesmo no silêncio da criação sua voz é ouvida, ou na agitação da vida, ou à mesa, ou na hora do passeio, ou num filme assistido. Quando dizemos “Fala, Senhor!”, não quer dizer que ele se emudeceu para nós. E que só fala quando lhe pedimos. Ele sempre fala, e tem muito o que dizer. Nós é que resistimos em ouvi-lo, porque só queremos ouvir o que desejamos.

Sua voz é proclamada em todo o tempo, em todas as coisas, em todos os acontecimentos, em todos os viés das sutilezas. Quando pedimos “Fala, Senhor!” é isso mesmo que deseja! Simplesmente quer que o ouçamos. Quando a terra treme é porque se ouve sua voz. Quando alicerces e fundamentos se movem, é ele! Será preciso que pedras clamem e que jumentas falem? Ele está presente! Para falar!

A expressão (está escrito) ” Quem dera que todo o povo do Senhor fosse profeta”, é porque há muito que dizer! “O que envia o seu mandamento à terra; a sua palavra corre velozmente (Sl 147.15)” entra pelas portas e é proclamada “sobre os telhados”! Então, ele fala. Fala às igrejas. Não aos templos, nem aos paramentos, nem à eclesiologia dos togados, mas aos quebrantados de coração.

Quem tem ouvidos, ouça.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *