Considera o sofrimento (2)

O sofrimento é uma das formas de Deus tratar nossas vidas. Podemos simbolizar o sofrimento por algo muito importante no meio natural: carvões transformados em diamantes, pedras preciosas de alto valor, ora azuis, ora verdes, rosas, amarelas, incolores, totalmente transparentes e luzentes; e argilas em ametistas, de violetas a lilases; tudo por conta de uma estranha ação: o poder do fogo e a pressão das rochas. Grande lição!

Davi, em seus confrontos, pedia: “Olha para a minha aflição, e livra-me, pois não me esqueci da tua lei” (Sl 119.153). Mais tarde, também em aflição, preparou todo o material para a construção da casa do Senhor (1Cr 22.14). O Senhor mesmo pediu que tivéssemos “por exemplo de aflição e paciência os profetas” que falaram em seu nome (Tg 5.10). Jó, sendo o mais rico do Oriente (1.3), recebeu do próprio Deus o dobro de tudo o que possuía, pelo seu sofrimento (42.10-17). Paulo passava a vida com grande tristeza e contínua dor (Rm 9.2). O próprio Jesus, para conquistar vida aos perdidos, foi consagrado pelas aflições o príncipe da salvação (Hb 2.10). “Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável a Deus” (1Pe 2.20).

Deus sempre encontra a melhor forma para fazer seus diamantes e ametistas; bem como encontrou no sofrimento a melhor forma para fazer bons filhos, de valor. Não haja desespero! Ele se lembra de toda aflição e pranto! (Lm 3.19). E responderá.

Isac Rodrigues (2ª e última parte)

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *