Boninas do campo

Boninas do campo

As boninas são essas pequeninas flores que cobrem os campos, aqui no sul. Elas são amarelas, azuis e vermelhas. Quando criança eu as comia, por serem azedinhas, e as degustava por completo, enquanto a primavera corria solta trazendo o seu calor. Enquanto escorria o suor, misturado com a poeira da rua. Eu participava dos dias escaldantes, do sol ardente, com as boninas que enchiam os meus olhos. Aquele campo completamente salpicado de amarelo me entranhava. Vez por outra as libélulas balançavam por ali, entre gafanhotos e joaninhas.

Jesus falou das flores do campo. Que sua roupagem excedia as ricas vestimentas de Salomão. Que os homens de pouca fé fossem tão bem vestidos quanto as flores e a forma graciosa como elas se cingem. Que as preocupações do dia a dia não sufocassem nenhuma esperança por um amanhã melhor. Que a vida, a frágil vida, como a das flores, pudesse cumprir com sua missão, de embelezar, de perfumar, de fazer admiradores elogiarem. As flores, embora murchem e morram, cumprem também com seu importante papel no cristianismo. E que o dia seguinte encontre a todos cheios de esperança, pois, sem dúvida alguma, há novas a cada manhã.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *