Acessando o Salmo 23 – Parte 10

acessando

(Mensagem/estudo)

A PRESENÇA DE DEUS E O SEU CONSOLO – verso 4 (b)

“Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam”, Sl 23.4

II – A CONSOLAÇÃO DO BOM PASTOR

1. O significado da vara do pastor. A vara, um pedaço de galho de árvore, de tamanho curto, para o pastor era uma arma de defesa. A vara fala de proteção, fala de autoridade, fala de disciplina, que é poder ou autoridade de Deus, Ex 21.20; Jó 9.34. Com a vara o pastor mata ou afugenta os animais sanguinários. O Salmo 59.16,17 diz: “Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã, louvarei com alegria a tua misericórdia, porquanto tu foste o meu alto refúgio e proteção no dia da minha angústia. A ti, ó fortaleza minha, cantarei louvores; porque Deus é a minha defesa, é o Deus da minha misericórdia”. Proteger é tomar a defesa de alguém. Para tanto, devemos amar ao Senhor, amar a Sua Palavra, para que sejamos alvo das misericórdias do Senhor nos dilemas de nossa vida. Pv 4.6 diz: “Não desampares a sabedoria (a Palavra), e ela te guardará; ama-a, e ela te conservará”. Com a ajuda do Espírito Santo, podemos sim, guardar a Palavra de Deus e recebermos dele sua defesa.

2. O significado do cajado. O cajado fala de apoio, fala de amparo. O cajado, um bordão usado pelo pastor, tinha a extremidade superior curva em forma de gancho, que servia para trazer a ovelha para junto de si, ou para removê-la de lugares perigosos, nos casos em que enveredava por outro caminho que não era o que o pastor traçara. Quando o povo de Deus, Israel, estava agindo com pecados terríveis contra o Senhor, o Senhor mesmo disse em visão a Isaias: “Porque eis que o Senhor Deus dos Exércitos tirará de Jerusalém e de Judá o bordão (sustento) e o cajado (apoio)”, Is 3.1. Como lidar, dar sustento, dar apoio a alguém, ou a um povo rebelde às palavras da vida eterna, se o coração de ambos está voltado para a desobediência? Se estivermos com Jesus, Ele cuida de nós, nos vales, ou em que situação nos encontrarmos, seja favorável ou não! O Salmo 71.6 diz: “Por ti tenho sido sustentado desde o ventre”. O Salmo 40.17 diz: “Eu sou pobre e necessitado; mas o Senhor cuida de mim: tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó meu Deus”. O Salmo 38.21,22 diz: “Não me desampares, Senhor; meu Deus, não te alongues de mim. Apressa-te em meu auxílio, Senhor, minha salvação”.

A vara e o cajado de nosso Bom Pastor nos trazem consolações nas horas de aflição. A consolação do Senhor é um alívio para a nossa dor. “Como alguém que sua mãe consola, assim eu vos consolarei”, Is 63.13(a). Jesus disse: “Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados”, Mt 5.4. Nos vales da sombra da morte somos provados. Como a morte é um inimigo vencido, nos vales mesmo, Deus nos dá o livramento. O Senhor deu livramento aos três jovens judeus na fornalha. O Senhor deu livramento a Daniel, na cova dos leões (veja a história no livro de Daniel).

Deus o abençoe ricamente.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *