Aquele telefonema

Aquele telefonema

Reproduzo aqui um testemunho de uma leitora de nossas páginas na internet: “Vi uma chamada em meu celular, era da minha filha Vânia, que mora em Criciúma (SC), porém não podia respondê-la pelo fato de meu celular estar sem cartão. Eu sabia que era urgente. Chegando à casa o telefone convencional também chamava, mas as ligações caíam todas as vezes que o atendia. Este mesmo telefone estava bloqueado, e assim seguiu-se uma meia hora de aflição. Entrei no quarto, dobrei meus joelhos, pedi a Deus que naquele momento o telefone desbloqueasse para poder falar com minha filha. Voltei para a sala e disse para o meu filho: ‘Não atenda mais’. Saí de perto do telefone que continuava tocando. O Filipe não resistia. Pegou o telefone e disse: ‘Oi, mana! Como está?’. Pensei que ele estivesse brincando e repreendi-o dizendo que o assunto era sério. Mas ele passou-me o telefone, dizendo-me: ‘É a mana falando! Veja!’. Inexplicavelmente pude falar com minha filha, e assim, comprovar a intervenção de Deus. Naquele momento testifiquei a ela que aquele telefonema foi uma resposta divina. Depois disto o telefone só voltou a funcionar mediante o pagamento da conta. Pude ter esta maravilhosa experiência de oração. Quando não podemos, Deus pode (1 Sm 1.27)”.

Deus, assim, trabalha pelos seus.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *