Um punhado de morangos

Um punhado de morangos

(Reflexão)

Lembro, nossa plantação de morangos era pequenina! Estava bem ali, ao lado das ervilhas, junto do milharal, num cantinho de nossa lavoura. A colheita durava menos de dois minutos! A gente enchia com eles uma pequena vasilha. Mas, para aquele passado, foi o suficiente. Suficiente para não esquecer-me, que, por causa de um punhado de morangos me lembraria disto pelo resto da vida.

Pequenas e poucas coisas, que a gente encontra pela jornada da vida, faz muita diferença. Motivo por que a mente refresca com a sua simples lembrança. Uma simples lembrança por algo aparentemente insignificante, mas que conseguiu arejar a nossa sala de estar mental.

Não é correto desestimular o espírito por aquilo que é de pouco valor ou de pequena quantidade. Existem, sim, coisas de “pequeno valor” que estimulam grandiosamente! Não pode ser de nosso estilo desprezar esse dia – “o dia das coisas pequenas” – ele é o único que fará dos seguintes os mais importantes de nossas vidas. Fará das coisas sem valor, as riquezas que nos satisfarão. Esse dia das coisas pequenas fez de uma manjedoura um Reino eterno! Um futuro abençoado começou com um embrião, que foi aquele pouquinho que originou os motivos de nossa felicidade. Isto é muito importante, pelo apreço que lhe impusermos. Que outras coisas maiores vamos colher? É de pensar.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *