Poder e fraqueza

poder-e-fraqueza

“E disse-me: A minha graça te basta, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza…”, 2Co12.9. Poder e fraqueza não se combinam! Porém, na atmosfera divina, sim. Quando Deus vê que o reconhecimento da fraqueza vem à tona, apresenta-se forte para ajudar. Quantas vezes o Senhor livrou alguém na hora impossível? Quando ele vê que a autossuficiência domina, distancia-se. Aguarda, então, o momento certo.

Paulo sentiu seu estado de fraqueza, considerando-se um homem miserável, e que só Deus, por Jesus Cristo, podia dar-lhe vitória. Era seu modo de vida, sacrificial, dando-se, para conseguir alguma coisa. Fazendo de tudo para conseguir pouco. Pela intensidade de seus sacrifícios sentia na própria carne o que a maioria dos homens jamais admitirá – fraqueza. Seria bom, ou positivo para Paulo, sentir fraqueza? Deus tinha o quê dizer a ele, quando fraco? Sendo homem, como os demais, sentia desconforto com seu estado de intensas provações, a ponto de deixá-lo debilitado. Desejou uma solução rápida, urgente. E Deus deu-lhe como resposta o óleo da sua graça substanciosa e suficiente, pelo seu poder.

Muitos deixarão de receber a preciosa benevolência do Senhor, sua graça e seu poder, pelo fato de não admitirem perdas.

Admitam também as fraquezas!

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *