Minha vinha

MINHA VINHA

Tenho uma vinha, que me foi dada por Deus. Que já floresceu e frutificou e também suavisou as campinas ao redor com seu bom aroma. Muitos sois se passaram por ela, e primaveras também. Um dia, um dia Ele fez uma podação, que a deixou vazia, com seus ramos desfolhados, me deixando só, pela ausência do seu verde, e da sombra que fazia. Minha vinha ficou desnuda, como ossos aos milhares, debaixo desse mesmo sol; o sol que clareou meus tempos florescentes.

Houve muito pesar. E apesar de tudo, entendi. Entendi sem reclamar do que houve, sem perguntar porquê. Pois vi o que Ele fez, pois sempre me dou conta de que tudo o que faz é bom.

Minha vinha está assim. Sou contemplado do alto e sou visto como estou. Sabe que posso suportar tal aridez e sabe que sei, que não vai exigir da minha vinha frutos do jeito que está.

Ninguém será tão insensato de querer que minha vinha frutifique agora. Ele, lá do alto não vai querer isto de mim. É o criador das estações, e sabe quando elas começam e quando elas terminam, e faz tudo isto com muito cuidado e respeito.

Ele preparou vinhateiros para uma hora especial, que virão para uma vindima final. Não havendo o que não possa satisfazer, trará recompensa por tudo, porque sabe que amo a vinha que me deu!

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *