Junto das Águas

“Pois será como a árvore plantada junto a ribeiro de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem; e tudo quanto fizer prosperará”, Sl 1.3.

O verso 1 do Sl 1, fala daquele “que não anda segundo o conselho dos ímpios”, que “não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”, mas que (v. 2) “antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite”. Alguém de viagem pelas montanhas do oeste americano notou um grande pinheiro, sadio, crescendo num chão seco. Seus galhos e folhas estavam firmes e verdes, carregados de umidade. Pesquisou sobre a região e descobriu que o pinheiro tinha suas raízes em contato com uma corrente de águas nutrientes no subsolo.

Como a árvore plantada junto das águas – Ezequiel declara que uma corrente de águas sai do santuário de Deus, e em Jeremias (17.8) encontramos alguém confiando no Senhor, tal qual “a árvore plantada junto às águas”. O caminho percorrido por nós é semelhante aos dos desertos e montanhas sem vida. Ninguém escapa às dificuldades, nem os mais piedosos. É por isso que precisamos do ribeiro de águas da Palavra de Deus. Os meios de comunicação estão sobrecarregados de informação ruim, que deprimem. Deus permite nossa passagem por caminhos duros. Ele sabe que ninguém irá buscá-Lo em boas condições de vida. Então permite muitas tribulações, tristezas, lutas, enfermidades.

Há um rio! – Deus deseja que despertemos do sono da negligência. Ao entendermos o sentido de coisas que trazem tribulação, busquemos a Sua presença. Ele usa os expedientes amargos para fazer que seus filhos tenham melhor lembrança dEle, pois somos criaturas de Deus e devemos ir ao Seu encontro. Apesar de tudo, o Senhor tem nutrientes para a alma cansada. O Rio de Deus jorra abundantemente. Nossas raízes devem estar em contato com as águas vivas do Rio de Deus! O Sl 46.5 diz: “Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo (nós mesmos). Deus está no meio dela; não será abalada…” Quando as dificuldades chegarem, a árvore plantada com as raízes no ribeiro continuará dando o seu fruto no tempo determinado, suas folhas não cairão, e tudo o que fizer será bem sucedido.

A Palavra de Deus diz também que o Senhor é a nossa força e que nada nos deixa faltar. O Sl 37.5 diz: “Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão”. Precisamos de coragem e fé! Podemos, sim, contar com a ajuda do Senhor na adversidade! O Sl 18.28,29 diz: “tu acenderás a minha lâmpada; o Senhor meu Deus alumiará as minhas trevas. Porque contigo entrei pelo meio de um esquadrão, com o meu Deus saltei uma muralha”. Que grande vitória!

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *