Façam o que pedi

Façam  o que pedi

(Reflexão)

Sou um da multidão. Eu estava lá. Vejo Jesus, silente, sem pregar, sem ensinar, sem curar, mas contemplar o povo a ofertar. Vejo que ele posicionou-se num lugar estratégico, e, pelo jeito, haveria de incutir algo novo. Ele estava diante da arca do tesouro. Observando.

Pensamentos foram e vieram, e eu não conseguia ainda entender aquele momento. Pensei comigo: Porque ele perderia o seu tempo vendo os homens depositarem suas ofertas ali? Foi então que me animei e caminhei por entre as pessoas, ao seu encontro. Perguntei-lhe: “Jesus, o que há agora?”. Ele sorriu, e disse-me: “Vês a arca? Quando coloquei a Adão no mundo, pedi-lhe que tivesse domínio sobre todas as coisas, sendo meu atalaia sobre toda a sua posteridade, até ao fim; fracassou. Chamei a Abraão para que por pai de uma grande nação se tornasse, e disse-lhe que seria bênção para todas as famílias da terra. Dei a ele um povo, este. Este mesmo povo, porém, fracassou. O que vês agora seria o centro de propagação do meu evangelho ao mundo, e os investimentos, e as pessoas, e os recursos, e talentos, aqui aplicados, para isto seria. Contudo, ainda levanto outro povo, no qual te incluí; e agora, pelo meu ‘Ide’, peço que tu e tua geração façam o que pedi”.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *