Como caem os valentes!

Como-caem-os-valentes!

(Reflexão)

Muitos dos valentes que caem não os são pelas divisas de Cristo, e sim, pelas suas próprias. Acharam o veio do ouro! Poder, fama e glória, e bem mais. Quiseram tudo isto, sem dispensar os aplausos; e ai de quem não os aplaudissem e não os reverenciassem! Pretenderam ser onipotentes, para lavrar os lombos aos pobres e quebrantados, e mandarem em Deus e em tudo, e assentarem-se à altura da Majestade, e acima!, com desejos de divindade. Caíram…

Tal qual Lúcifer, fizeram uma religião. A religião da autopromoção. Com a promoção galgarem muito, muito alto… Quando virem, Jesus já teria voltado e levado os seus cordeirinhos indefesos. Quando souberem, Jesus já teria feito passar seu humilde rebanho pela porta celestial. E verem que, com ódio a Deus, ficaram. Ficaram para lidar com as questões eclesiásticas que criaram, ou causarem ainda seus últimos estragos! Valentes sem honra, como caem!

Os que não suportaram mais o seu jugo pesado foram levados. E foram, pois não queriam a religião deles. Queriam pão, água, amor, afago. Queriam que eles os conduzissem para mais perto de Deus, no mundo de aflições e não foram atendidos. Foram levados, para alcançarem lá o que mais desejaram em sua jornada terrena. Lá, eles terão toda a atenção de Deus!

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *