Author Archive: Cevide

Meu comecinho do TCC

A ESCOLHA QUE DEUS FEZ DE VOCÊ

Talvez você não saiba os motivos por que Deus fez tal escolha. A realidade do mal é consciente ao gênero humano. Do nascer ao morrer, na existência humana, quantos males foram praticados? Tendo em vista esta realidade, Deus fez a escolha. Jesus mesmo disse: “Pois se vós, sendo maus…” (Lucas 11.13), despertando mais ainda a consciência de seus ouvintes, declarou que o ser humano ainda é capaz de fazer algo bom, ao dizer: “sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos…”.

Uma das coisas boas que eu e você poderíamos ainda fazer seria aceitar a escolha de Deus? Uma vez que a Palavra esclarece muito bem a questão de que: “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”? (Romanos 3.23). Era impossível pertencermos a Deus, impossível termos esperança, mas seria possível a Deus sermos escolhidos? Uma vez que estávamos privados da sua glória e “em nós mesmos tínhamos a sentença de morte”? (2 Coríntios 1.9). Na verdade andávamos por uma jornada tresloucada, irreversível, para a perdição eterna. Mas… ele se apiedou de mim e de você.

Deus, quem era ele, para fazer essa escolha? Veja o que Huberto Rohden escreveu a cerca de quem fez a escolha:

O GRANDE ANÔNIMO

Deus – que é isto? Deus – quem és tu?

Mil nomes te hei dado – e até hoje és para mim o grande Anônimo…

Sei que és o Eterno, o Onipotente, o Onisciente, o infinitamente Bom e Formoso – mas sei também que és muito mais que tudo isto…

E, por seres indefinível, resolvi chamar-te simplesmente “o grande Anônimo”.

Assim, se não acerto em dizer o que és, pelo menos não digo o que não és. Antes do principio dos princípios, existias tu, o Eterno…

Paralelo a todos os tempos e espaços, existes tu, o Onipresente… Tu és o único ser autoexistente no meio dos seres alto-existentes…

Tu és o único produtor não produzido, a causa única não causada, o único pai sem filiação…

Eu sou uma feliz exceção do nada – tu és a mais veemente afirmação do tudo.

Eu semi-existo – porque tu pleni-existes…

Eu existo, porque me deste o ser – tu existes em virtude da tua própria essência. Eu poderia não existir, e houve infinitas eternidades em que este átomo não existia – tu não podes não existir, existes com absoluta necessidade.

Contemplo a mim mesmo, e com imensa estupefação verifico que existo – quando era tão bem possível, e até muito mais provável a minha não existência.

Como é possível que eu exista – quando em torno de mim negrejam imensos abismos de inexistência?

Como foi que esta pequenina ilha do ser emergiu do tenebroso oceano do não-ser?

E como é que este minúsculo átomo de algo se equilibra nos ilimitados espaços do nada?

Não me criasse, ó Eterno, o teu poder; não me sustentasse o teu amor e é certo que o meu ser nunca teria surgido da tétrica noite do não-ser, ou nela teria recaído logo na alvorada da minha existência.

Por ti, o meu nada se tomou algo…

Por ti, a minha noite se tornou dia…

Por ti, o meu vácuo se fez plenitude…

Por ti, a minha morte se fez vida…

Por isso, meu eterno e indefinível Anônimo, sinto-me feliz em diluir a pobre gotinha do meu pequenino Eu humano no mar imenso do teu grande Tu divino.

Eu quero fé – uma fé prodigiosa, capaz de encher integralmente os grandes vácuos que estão dentro do meu ser…

Eu quero alegria – muita alegria, para esconder sob a plenitude dela a amargura que encontro sempre no fundo das minhas taças…

Eu quero a tua graça – a graça inefável de guardar-te, por entre as sombras da vida, um amor vigilante e serene que não tenha medo da tua cruz…

Eu quero a ti mesmo – oh!, Ser anônimo de mil nomes, porque sem ti me é insuportável o próprio Eu…

(De Alma para Alma, Huberto Rohden)

Continue Reading

Escondido e esquecido? (3)

“Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão” (Sl 139.5). Em cada esquina da vida, serpentes e escorpiões. Em cada esquina da vida, lutas que sangram. Em cada esquina da vida, a convicção do fim da vida. Mas em cada esquina da vida, uma porta aberta para prosseguir…

Até que… Você é levado ao vale onde a guerra é travada. Lá, forças descomunais o esperam. Arcos, flechas, escudos, gigantes, raiva, ira, ódio, morte. Você entra na luta…

Num dado momento de sua vida o Senhor da guerra o esconde eu seu lugar secreto. E você não mais aparece. Muitos pensam que você parou de lutar. Outros acham que houve abandono e negligência da sua parte, porque você sumiu. É que… Você está na aljava de Deus. Escondido e esquecido…

Deus tem alvos. Ele vai precisar de você para atingi-los. Ele tem obras a realizar, e o conserva para a sua hora. Ele o escolheu para isto. Ele dividiu a sua tropa e colocou uns na linha de fogo. São vistos, aplaudidos e condecorados. Você? Você não. Aqueles são recebidos com festas, e recebem os seus laureis…

Escondido e esquecido? É melhor estar escondido e esquecido em Deus do que escondido e esquecido dele. É melhor estar escondido e esquecido em Deus, porque você poderá dizer sem medo e sem tremor: “Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão”.

Isac Rodrigues

Continue Reading

Escondido e esquecido? (2)

“Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de livramento” (Sl 32.7). O Senhor, ele é melhor lugar do mundo, para quem o ama, para quem confia e espera nele

Continue Reading

Escondido e esquecido?

“Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão” (Sl 139.5). Você já parou pensar o que isto significa? Um daqueles raros momentos em que você simplesmente desaparece! Deus resolve, e sabemos, sim, que resolve nossas situações e complicações. Mas ele resolve também nos esconder. É por diante, é por detrás, nos cerca totalmente! E por cima, ainda, coloca a sua mão.

Escondido e esquecido? Para os homens, sim. Mas se o Senhor resolveu esconder você, é porque ele não o esqueceu e deseja livrá-lo no dia da adversidade! Veja: “Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha” (Sl 27.5). Ele deseja livrá-lo de todas as afrontas e contendas. Veja: “Tu os esconderás, no secreto da tua presença, dos desaforos dos homens; encobri-los-ás em um pavilhão, da contenda das línguas” (Sl 31.20).

Ninguém o vê, no momento em que precisa desesperadamente de ajuda, no momento em que você deseja que vejam seu sofrimento, sua angústia, e que seja socorrido. Deus encerrou tudo na terra dos esquecidos! “Saber-se-ão as tuas maravilhas nas trevas, e a tua justiça na terra do esquecimento?” (Sl 88.12). Sim, esse momento há de chegar, sem antes ter que provar a amargura das águas no tempo da sequidão. O Senhor precisa se utilizar desse expediente de sofrimento e abandono, que por ora é incompreensível, mas que faz sentido, embora a luta imensa que você passa!…

Isac Rodrigues

Continue Reading

No meio de boas surpresas!


A autêntica obra missionária tem suas agradáveis surpresas. Uma das coisas boas que experimentei quando eu precisava de algo muito importante nos Cursos de Evangelização Ide (Cevide), foi uma oferta que recebi de um leitor do site Cevide.org. O Cevide já havia distribuído muitos e muitos cursos O Caminho da Vida e A Estrela na Janela (adultos e crianças) ao longo de vários anos. Até então não havia, contudo, uma capinha colorida para o curso O Caminho da Vida, que pudesse dar melhor aparência e agradabilidade aos estudos que pessoas interessadas na Palavra de Deus faziam. Foi então que num determinado dia, ao entrar no banheiro de nossa casa, com um desejo imenso em meu coração, fiz uma oração a Deus, pedindo ao Senhor um valor em dinheiro para mandar imprimir as capas coloridas. Horas depois, fui olhar meus emails. Para minha surpresa, lá estava uma mensagem de um leitor de Cevide.org, do Estado de São Paulo, dizendo da sua apreciação ao conteúdo do site e que se sentia tocado por Deus a doar uma oferta especial para os trabalhos do Cevide. Isto me surpreendeu muito. Pude notar o cuidado de Deus para com aquilo que eu estava fazendo. Veja, com aquela oferta, pude imprimir duas mil e quinhentas capas coloridas, de fino acabamento, e ainda imprimir dez mil folhetos, para evangelização. Não seria necessário dizer, que nossas mensagens tem alcançado muitas pessoas no Brasil, e até fora, o que tem me alegrado, e muitos agradecimentos a Deus, no meio de boas surpresas!


Isac Rodrigues

Continue Reading

Abraçado pelo teu amor

Quando a tua Palavra diz que “Não há um justo, nem um sequer” (Rm 3.10), eu era um deles. Quando a tua Palavra diz que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rm 3.23), eu estava entre eles, embora tenha te encontrado em tenra idade. Infeliz, era o que eu era até então. Precisaste dizer que me amava, bem no momento em que brincava no chão de nosso velho galpão. Ali eu vi quem era o Senhor. Quando a tua Palavra diz “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” (Mt 11.28), eu fui a ti. Quando a tua Palavra diz que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16), eu desejei receber o Filho e ter vida eterna. Tudo isto aliviou minha consciência, e a esperança passou a ser minha companheira.

Em uma nova esperança, outras coisas muito importantes aconteceram também. Quando a tua Palavra diz: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens” (Mt 4.19), segui-te para realizar um serviço de salvação de outros que tinham lutas espirituais como eu. Descobri que em muito disto era necessário sofrimento, renúncia, dor, vales escuros, abandonos, incompreensões. Assustaram-me um pouco, pois no princípio achei que a salvação e o serviço a Deus eram somente gozo e felicidade.

Esta é a razão por que preciso de socorro a cada dia, pois não posso viver e nem nada fazer sem ser abraçado pelo teu amor.

Isac Rodrigues

Continue Reading