Author Archive: Cevide

É válido sofrer aflições? – mensagem

Certa vez, momentos antes da realização de um culto em nossa congregação numa cidade distante, estávamos conversando no portão de entrada eu e um de nossos irmãos, recém-convertido. Ele era um ex mendigo, morador de rua, e estava então servindo a Deus na nossa igreja. No meio da conversa, perguntei se os mendigos sofriam angústias de alma, ou algum outro tipo de sofrimento abalador, espiritual. Sua resposta foi que, geralmente, os mendigos se sentem bem com a vida que levam; porque ele mesmo não sentia problemas e para ele tudo estava bem.

Por outro lado, entendemos as razões por que alguém tem uma vida desafortunada. Quantas vezes perderam as oportunidades ou menosprezaram bons conselhos. Outros não são culpados pela vida ruim, mas desejam mudar e conseguem. Não querem mais ser afligidos por desgraça alguma!

Aí, você é um cristão sincero, que pratica toda a verdade, sofre! Você faz suas as palavras de Asafe e desabafa: “Pois todo o dia tenho sido afligido, e castigado cada manhã”, Sl 34.14; “A minha carne e o meu coração desfalecem…”, verso 26. Você vê os outros em franca prosperidade! Parece que nada dá errado com eles! “Não se acham em trabalhos como outros homens, nem são afligidos como outros homens”, verso 5. Porquê? “Eles têm mais do que o coração podia desejar”, verso 7; “prosperam no mundo; aumentam em riquezas”, verso 12, e nada lhes falta.

É um disparate! Todavia, você e eu podemos sempre aprender que: as aflições de que Cristo falou não são dos perdidos, e sim, dos cristãos sinceros e salvos. Você acredita nisto? Jesus disse: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”, João 16.33. Jesus estava avisando os seus seguidores a cerca das aflições. Que todos eles teriam momentos incontidos de perturbações, tribulações, angústias, dores de todo tipo. Que todos eles seriam, de fato, provados severamente.

Que tem passado com você neste momento? Seria o mesmo que eu? Já parou para observar o que passa o próximo? Muitas vezes vejo nos outros o que eu mesmo tenho. Praticamente os mesmos problemas! Preciso saber e com entendimento resolver dificuldades e compreender e ajudar quem está perto. Já tive perdas caras e também perdas de tempo! Muitas vezes presto socorro e não sou socorrido quando preciso. Muitas vezes você socorre e não é socorrido. Você aprende com as aflições e assim aprende a ajudar.

Sempre procuro glorificar a Deus pelas aflições, pois elas me ensinam e elas me dão a palavra certa para o que for preciso. Eu não quero ser afligido, nem você quer. As aflições têm o seu valor. São permitidas pelo Senhor. As aflições têm o seu sólido fundamento. Por elas podemos também nos ajudar mutuamente. Não posso culpar ninguém por aquilo que sofro. Também não quero que me culpem se os outros sofrem. São experiências individuais e exclusivas com objetivos concretos. Decepções, quem não sofreu? Abandono, quem não sofreu? Rejeição, quem não sofreu? Descaso, quem não sofreu? Perdas, quem não sofreu? Você alimentou com amor uma simpatia boa, agradável e não recebeu de volta o que esperou. Sofreu! Na sinceridade de seu coração e na cristandade mais elevada de seu ser para com Deus, todas essas decepções são a sua escola! Todas essas decepções são as lições do Mestre. Você entenderá o sofrimento alheio pelo seu sofrimento. Você entenderá o abandono, a rejeição, o descaso, as perdas dos outros pelo que já sofreu! Daí você encontra remédio em seu Deus e terá o prazer de passar a cura aos aflitos. Você já parou para pensar se é válido sofrer aflições neste mundo? Considera o que as aflições ensinam.

“Muitas são as aflições do justo, mas de todas elas o Senhor o livra”, Salmos 34.19.

Isac

Continue Reading

Ocasião para o esvaziamento

Jesus mesmo disse: “e por se multiplicar a iniquidade, o amor de muito esfriará” (Mt 24.12). Jesus não disse isto para que isto acontecesse! Ele disse pelo fato de que isto mesmo iria acontecer! Iniquidade multiplicada! A iniquidade é o “caráter daquilo que é iníquo, que é contrário à equidade” (dic.). O iníquo é aquele que é mau, perverso, malévolo, que pratica a maldade, que se inspira no mal que Jesus mesmo citou em sua oração quando disse: “livra-nos do mal” (Mt 6.13). Mal, a obra maledicente, mortífera, vinda do diabo. Satanás gera iníquos, e por eles multiplica a maldade. Seu tempo é chegado e ele trabalha incansavelmente para dar inspiração, para que o amor diminua, e ninguém mais se importe com ninguém e com nada.

Um grande problema da última hora! Veja, os interesses egoístas dos homens, nessa esfera de maldade, esfriando o amor. A falta de alegria da salvação, esfriando o amor. O mergulho das pessoas nas tecnologias do avanço científico, esfriando o amor (tecnologia esta que poderia ser bênção e alegria pela causa do Evangelho de Jesus).

Você, que alguma vez já teve a sua confiança traída, ainda tem somado às suas provações os ataques da sua fé, os ataques em seu ânimo de servir, os ataques das suas perspectivas tão otimistas levadas a Deus em oração e lágrimas. Persevera. Vai até o fim. Nunca dê ocasião à multiplicação da iniquidade esvaziar o seu coração. Você é do Senhor!

Isac Rodrigues

Continue Reading

As flechas do amor

Com a ideia de transformar esta série num e-book (quem sabe um futuro livro), interrompo a publicação para dedicar-me mais ainda à escrita e ao acréscimo de mais subtítulos a este tema (já delineados). Conto com sua compreensão, ao mesmo tempo em que agradeço sua leitura, esperando que tenha sido bênção para você!
Perguntas e dúvidas relacionadas à interrupção e/ou ao e-book, peço que você use a aba CONTATO.
Isac

Continue Reading

As flechas do amor – 5

A flecha de todas as idades (b) – Desejei saber pelas Escrituras a questão das idades. Parecia não encontrar nada que explicasse. Numa madrugada li em Rute os seguintes versículos que me chamaram a atenção

Continue Reading

As flechas do amor – 4

A flecha de todas as idades (a) – Veja você, quanta coisa aprende-se na trajetória humana! Alguns tabus, que caem por terra, na hora em que Deus mostra como pensa e como quer; que a gente cresce sabendo que de um jeito é que está certo; de outro, não. A nossa cultura diz que, pela obviedade, quem tem que ser mais velho em idade é o marido. Foi o que não aconteceu pro meu lado. Por muitos anos perguntava-me sobre o que Deus queria dizer mesmo sobre a diferença de uma década. Depois de uma longa  e cansativa espera é que fui entender. Este foi o risco que corri, vivenciando-o.

Hoje, meus questionamentos não param – que outro extremo, fora do comum posso enfrentar ainda? Sempre notei tais extremos. Muitas vezes, em meio às indagações, eu queria saber: porque tem que ser diferente? Estaria eu portando um problema que só Deus via? Ela estava orando, e eu também. Todavia, me foi útil, e eu precisava desse tratamento. O Senhor colocou-me no meio de uma família experimentada, da qual eu precisava para a minha própria formação! Então, eu não me casaria com uma princesa? Não! Eu me casaria com um propósito divino na forma feminina! Loucura!

Mas Deus escreve direito por linhas tortas… Daí é que não vejo como defeito ou engano díspar o fato das idades. Mas seja da forma como Deus quis, sua flecha prevaleceu nessa descombinada escala de números, porque, mesmo com todos os meus defeitos e fraquezas, tudo estava de acordo. Você, pensa bem… Deus sabe do quanto é necessário a você que ele se intrometa no bom destino de sua vida!

Isac Rodrigues

Continue Reading

As flechas do amor – 3

De paraquedas na minha frente! (b) – Hoje, lembro-me disto tudo, com muito, muito carinho, aqui no meu silêncio… Mas veja você, as responsabilidades foram redobradas, trabalho, seriedade e tratamento de respeito

Continue Reading