Aí estou!

ai-estou

(Reflexão)

Cada coisa em seu lugar. Cada coisa com seu dono. Ninguém e nada vogam à toa por aí. Tudo foi elaborado, com tremenda sapiência. Nada se extravia, tudo, sim, se encaixa. Tudo labora e trabalha, para formar o que foi dito. As coisas todas cooperam a favor, querendo Deus! Sejam boas ou ruins, doces ou amargas. Nem sempre achamos que não, mas elas servirão. Não são bênçãos? Sempre e sempre serão! Até o que um dia perdemos, havemos de encontrar. Até o que se foi, o que se foi voltará.

Ah, Deus! Somente tu para lidar com tudo isto, em amor e em favor. As infinitas circunstâncias, e peças, encaixam-se com perfeição, para mostrar que tudo dá certo e fazer-nos satisfeitos! Ah, Deus!…

Não fosse o Senhor! Como converter o amargo em doce, ou a morte em vida? Quem poderia socorrer ao que não tem tino para arrumar o que está disperso? Contigo tudo está certo. Faz sentido, entre os meandros tristes, e ali faz fluir teus aromas. Ando, e não estou só, mesmo parecendo. Pois comigo estás. Nas minhas lamentações, me consolas, passando por onde passar. Não te cansas de estar junto, mesmo em terríveis desertos. Vezes há que perco o rumo, mas guias-me, por certo.

Tudo está no lugar, porque és dono de tudo. És meu Dono, e não posso duvidar! E no lugar que tu queres, aí estou!

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *