Acessando o Salmo 23 – Parte 02

acessando

(Mensagem/estudo)

INTRODUÇÃO (b)

O pastor tinha habilidade para encontrar comida pelos campos e montes, mesmo entre pedras ou espinhos, de maneira que preparava uma “mesa”, arredando empecilhos, limpando aqui e ali. À tarde, ou à noite (quando não fazia vigílias nos campos), de volta ao aprisco, o pastor contava todas as ovelhas, fazendo-as passar sob a vara, pela porta, a observar uma por uma, Lv 27.32; Jr 33.13; Ez 20.37.

Quando faltava uma ovelha, o pastor deixava o rebanho no redil, onde ficava guarnecido, e saía à procura da ovelha perdida, Ez 34.12; Lc 15.4. A sua procura era meticulosa, e feita com cuidado, prestando atenção nos movimentos da região, atento aos sons, e sempre tentando ouvir a ovelha. Quando encontrada, a trazia ao aprisco, e voltando a vigiar o rebanho por toda a noite. Se alguma das ovelhas estivesse cansada ou ferida, o pastor ungia-a com azeite, Gn 33.13; Is 40.11.

O azeite, com que os hebreus estavam bem familiarizados, era extraído de azeitonas. Das azeitonas pretas e bem maduras se extraiam o máximo de azeite, sendo que as verdes, no momento em que mudavam de cor, produzissem o azeite da melhor qualidade. Os frutos, colhidos de oliveiras, colheita feita com cuidado, e limpos de sujeiras, das folhas e pequenos galhos, eram levados ao lagar. O lagar era o local onde se pisavam os frutos para separar a parte líquida da polpa. Nele eram prensadas as azeitonas e uvas, para a produção de azeite e vinho, respectivamente. O azeite era usado para uma infinidade de coisas, da unção ao remédio. Os pastores carregavam-no em chifres ou vasos. Como remédio, era muito usado para aliviar o rebanho das feridas dos espinhos, pedras etc.

Vigílias – No verão os pastores e seus rebanhos costumavam encontrar-se durante as vigílias da noite; fazendo daquelas as horas momentos para descanso. Foi num desses momentos, numa ocasião muito singular para a humanidade, estando alguns pastores próximos à cidadezinha de Belém, na calmaria da noite, que apareceu no céu o anjo de Lc 2.10, que trouxe-lhes a notícia do nascimento de Jesus, Lc 2.10. Os pastores daquela noite não esperavam coisa mai extraordinária em suas vidas, pois viviam solitários, por serem pobres demais para conviverem com os ricos. Deus os viu, como que marginalizados, porém esperançosos por um dia melhor. Chegou o dia, e foram privilegiados com a maior notícia, a da salvação de Deus para com o homem, começando com eles!

A principal riqueza dos patriarcas era as ovelhas. Da lã se fabricava vestuário. A criação de ovelhas era a atividade de maior importância que a agricultura. Jó teve 14 mil ovelhas. Abraão era rico em ovelhas. Salomão sacrificou 120 mil ovelhas na inauguração do templo. Sua carne era muito apreciada. Os chifres dos carneiros eram aproveitados para a fabricação de instrumentos musicais, vasos para azeite, 1Sm 16.1. Foi de peles de carneiros, tingidas de vermelho, que o Tabernáculo foi coberto, Ex 26.14.

Deus o abençoe ricamente.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *