A mesa da vitória

A MESA DA VITÓRIA

“Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda”, Salmos 23.5

A Bíblia Sagrada é o livro mais lido do mundo desde seus primeiros escritos, há séculos. Nela, o texto mais lido é o Salmo 23 que tem sido chamado de literatura universal. O Salmo 23, escrito por Davi, revela as atitudes amorosas do Bom Pastor, que não deixa faltar nada ao rebanho, do qual é guia. Revela o Bom Pastor que está presente, que é consolação, que prepara a mesa, que unge, que faz transbordar. Revela o Bom Pastor que é bondoso e misericordioso. Revela o Bom Pastor que tem uma morada eterna para os que o seguem.

A ênfase desta mensagem é a mesa da vitória. O Bom Pastor sabe quais são os nossos inimigos. Davi teve inimigos e fez muitas guerras. A nossa mesa da vitória é sobre tudo o que se levanta contra a nossa comunhão com Deus e com os irmãos, contra a nossa saúde espiritual, física e mental. O Bom Pastor prepara uma mesa de vitória. Nessa mesa ele nos faz assentar, para, através das iguarias que ele nos serve, comemorarmos a vitória recebida. Exércitos que voltavam vitoriosos das guerras se assentavam às mesas para comer e comemorar.

Muitas vezes nossas lutas são intensas e duradouras, mas sempre existirá um momento de bênção. Quando voltamos das batalhas sangrentas, ficamos feridos, e o Bom Pastor nos unge com azeite curador e enche outra vez nossa alma ressequida pelo tempo de luta. Isto quer dizer que ele nos sara, e nos torna felizes outra vez.

Ele deseja que todo bom filho experimente, ao menos uma vez na vida, algo amargo e difícil, para sentir depois o sabor real e verdadeiro de uma grande bênção, que o espera. Quando estamos em prova, ele não deseja que menosprezamos o que ele tem de valor para nós. Diz a Palavra: “A alma farta pisa o favo de mel, mas para a alma faminta todo amargo é doce”, Pv 27.7. Ele não quer que sejamos fartos daquilo que por demais é precioso aos seus olhos. O que ele faz para que demos o devido valor? Ele nos transforma em uma alma faminta, através de problemas, de lutas, de perseguições, de enfermidades e de perdas.

Um rei havia se perdido no deserto e foi parar em um pobre casebre onde morava um homem velho. Este homem preparou um jantar muito simples e o ofereceu ao rei. O rei, faminto, comeu com alegria, elogiou o bom sabor e disse nunca ter provado uma comida tão saborosa como aquela. Voltando para o palácio, e passados os dias, lembrou-se daquela iguaria. Mandou chamar o velho homem e pediu-lhe que a fizesse outra vez. Ele preparou tudo com muito cuidado, mas o rei não gostou e reclamou. O velho então respondeu: “Naquele dia o rei, meu senhor, estava cansado e faminto. Hoje meu senhor está bem, está farto, não sofre fome, e minha comida se tornou então sem graça”.

Deus deixa os inimigos surgirem diante de nós, para tão somente preparar uma mesa das suas mais ricas bênçãos e darmos o devido valor aos seus atos de amor.

Isac Rodrigues

Cevide

View more posts from this author

Compartilhe em sua rede social, blog ou site

One thought on “A mesa da vitória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *