Monthly Archives: junho 2017

A viagem está enfadonha?

Todo mundo diz que a vida é como uma viagem, com muitos acontecimentos, surpresas… Anos atrás fiz uma longa viagem de ônibus. Meia-noite. Ônibus lotado. Meu banco era um dos últimos. Pessoas embarcavam, lotando completamente o corredor. Chamou-se a atenção uma senhora, segurando um grande buquê de flores, lindo. Ela estava em pé, e naquele movimento de pessoas entrando e saindo, ela foi se aproximando de mim, até que o seu buquê de flores ficou entre eu e o banco da frente. Aí, sim! Não pude ver mais nada. Fiquei um bom tempo olhando o que só havia na minha frente – flores! Até que me cansei… e o inusitado aconteceu!

Dentre a folhagem, uma pequenina aranha apareceu! Acho que não me enganei, quando a vi, pois pensei que tivesse dito: “Oi!”. Ela desceu com seu fiozinho e parou! Gente, o show começava! Eu, da platéia assisti boquiaberto, a aranhazinha armar toda a sua linda teia! Ela fez tudo tudo muito bem, inteligentemente! Puxa prá lá, puxa prá cá! Fez todos os “xis” possíveis! E de fora para dentro ela puxou, matematicamente, o seu fiozinho na forma espiral para finalizar o que estava tecendo! Por fim, posicionou-se bem no centro! E ali ficou! Fiquei embevecido com tudo o que vi! Demais!

A viagem está enfadonha? Já descobriu alguma coisa que o Senhor deseja chamar-lhe a atenção e assim, fazer esquecer um pouco os apertos, o calor das horas, o desafio da falta de espaço, de oportunidades, sem ter vez e voz? Calma. Ele cuida de tudo!

Tenha uma boa viagem!

Isac Rodrigues

Continue Reading

O aroma de Deus

Quando um lar é formado, uma nova história começa. Por Deus, como o seu aroma, é educado pelas palavras da vida. Ele olha lá dentro, e no seu silêncio, esparge a sua paz. Resistência com paciência, perseverança e esperança são seus instrumentos, pelos quais trabalha esforçadamente. Faz crescer a sua força dia a dia. Nada deixa faltar ao lar, que está sob sua benção. Ao contrário, as crianças! Elas é que vão chegando para dar alegria! De repente tudo está debaixo da graça! Brincadeiras de felicidade, que fazem sorrir a todos, em sua bendita graça!

Soubessem todos que um lar é um pedacinho de céu. Deveria ser continuamente. Nele, haverá paz do céu, anjos do céu, luz do céu! Não pode ser um covil!, esconderijo de fugitivos que ocultam seus pecados!, que escondem seus comparsas do mal e suas maldades! Deve ser, sim, onde se derrama o aroma de Deus!

Quando todos, no lar, se reúnem para orar, para cantar, ou para comer à mesa, ele tem esse aroma. Quando um socorre o outro em suas necessidades, ou quando alguém precisa se despedir, com lágrimas ou choro, nada se faça ao contrário, nem haja lamentações, nem impropérios, mas abraços, beijos, com delicadeza e amor. Para que nunca falte, enquanto o lar existir, a presença do Senhor.

Isac Rodrigues

Continue Reading

O bom combate

Quando você saiu do seu Egito espiritual, sua vereda foi um deserto. Que medos e horrores você passou pela caminhada! Coisas terríveis o amedrontaram! Pensou: “Será que não poderia ser diferente?”.

Tinha que ser assim então, Deus tratando com o mesmo jeito, com aqueles que foram libertos? Em nenhum momento não poderia mudar de ideia e fazer um pouco diferente? Não poderia largar de mão de seu único método de tratar, para facilitar uma jornada melhor? Uma jornada com menos problemas, menos provas?

Enquanto você peregrina, ele vai provando, provando. Você sente dor aqui, ali, vai sofrendo, vai suspirando chegar logo. Não raras vezes sente-se tentado a achar que não deveria ser assim, e pensou em planos diferentes para escapar às suas torrentes de amargura, às suas decepções no meio das provas de fogo.

Está em sua mente o alvo que lhe foi proposto, que lhe foi prometido, que é o que deve alcançar. Sabe que generoso é o Senhor que lhe fez promessa de algo bom. Sabe que pelo Senhor daria a vida por aquilo que ele é e por aquilo que ele tem para dar. Mas a complicada jornada ofusca a sua mente e a sua fé, para não pensar nas coisas que são de cima, e descrer de tudo. Você entra em luta com pensamentos, fé, esperança, cansaço. Mas não lhe foi ordenado desistir. Sim, prosseguir. Apropriar-se do que o espera. Alcançar o impossível custe o que custar! Para que, alcançando, diga: “Combati o bom combate, guardei a fé!”.

Isac Rodrigues

Continue Reading

O seu nardo puro aos pés do Salvador

Você sabia que o adversário não está interessado em botar foto na sua casa ou queimar o seu carro? Ele sabe muito bem que se ele fizer isso contra você, Deus lhe dará outra casa nova ou outro carro novo, e de nada adiantará a sua maligna intenção de lhe prejudicar.

Mas ele descobriu uma fórmula para lhe machucar consideravelmente. É atacando a sua moral.

Deus pode usar alguém para lhe entregar as chaves de uma casa nova ou de um carro novo, se você foi prejudicado nesta área da sua vida. Mas quem dos seus amigos, ou quem dos irmãos de sua igreja, vai continuar querendo bem você e lhe assistindo assim que souber que você foi atingido moralmente?

É de pensar. E você só encontrará uma saída: se derramando, contritamente, aos pés do Salvador. Numa situação crítica, como calúnias ou difamações, você só terá um refúgio, o esconderijo de Jesus Cristo, porque ele, de fato, viu e conheceu o seu momento amargo. Ele será o amigo que o acolherá! Ele será o amigo que não desconfiará de você, e manterá a sua amizade com o seu coração sincero, puro, leal. Ele não o trairá abandonando-o, como poderiam fazer seus amigos, inclusive, seus grandes amigos, deixando-o só.

De tudo que possa fazer, derrame o seu nardo puro aos pés do Salvador. O nardo simboliza o que de melhor você tem, mas também o que você é. Ele quer recebê-lo do jeito que estás. Ele quer curar sua ferida e tirar-lhe o seu opróbrio. Esta é a saída.

Isac Rodrigues

Continue Reading

Quanto ao mais, irmãos

Como é que Deus controla tudo ao mesmo tempo, e ainda sabe o que os homens pensam? E ainda diz que pensamentos são? “O Senhor conhece os pensamentos do homem, que são vaidade” (Sl 94.11), sobrecarregados de coisas vãs. Ele distingue os justos dos ímpios por aquilo que praticam, e diz que “os pensamentos dos justos são retos, mas os conselhos dos ímpios, engano” (Pv 12.5). Ele compara os seus pensamentos com os dos homens ao dizer que os seus “pensamentos (são) mais altos do que os vossos pensamentos” (Is 55.9). Diz ainda: “Os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos”, (Is 55.8). Diz também que “do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias” (Mt 15.19). Sim, ele diz!

Qual o conselho do Senhor diante da verdade de que os pensamentos dos homens são ínfimos, inferiores, sujeitos ao mal? Que pensemos nas “coisas que são de cima, e não nas que são da terra” (Cl 3.20), pois o que é da terra não faz bem algum e impede as coisas que são de cima. Ele pede: “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai” (Fp 4.8). Pensar somente naquilo que instrui, que constroi, que edifica, que traz alegria e realização.

Isac Rodrigues

Continue Reading